Imagem capa - Privacidade compartilhada com os filhos por Karina Ferreira Frias

Privacidade compartilhada com os filhos

Antes eram só nós dois. Agora tem mais uma pessoinha na casa. Ou mais de uma.

Um dos grandes desafios de um casamento é o momento da chegada dos filhos e a mudança da rotina de marido e mulher. Além de horários que acabam entrando em parafusos, consultas com pediatra, cuidados especiais com quem está crescendo, é inegável que a privacidade do casal sofre um grande baque.

Se antes era possível simplesmente pegar o carro e sair para conhecer uma nova cidade no domingo, uma mochila com uma ou outra peça de roupa, agora é preciso colocar a cadeirinha no banco de trás e fazer um planejamento com paradas no caminho. Sacolas de roupas, comidas e brinquedos para entreter o filho. Quando ainda resta energia para fazer a viagem, claro.

Os momentos únicos do casal, um jantar romântico, uma balada, um momento íntimo. Pequenos prazeres que necessitam ser adaptados com a chegada dos filhos. É claro que não se tornam impossíveis, mas se tornam mais raros. A vida que antes era a dois aumenta a contagem.

É necessário encontrar um equilíbrio para tudo. Viver em família sem abrir mão de momentos de marido e mulher. Horas de reencontrar com aquele casal de início de namoro, que faziam pequenas loucuras, quebravam a rotina e tomavam as rédeas do destino. Até com um pouco de inconsequência.