Imagem capa - Bom pai merece um Oscar de ator coadjuvante por Karina Ferreira Frias

Bom pai merece um Oscar de ator coadjuvante

A gravidez é um momento especial da mulher. É inegável que a gestação é uma relação íntima e próxima entre mãe e nenê. Por nove meses, eles vão se conhecendo, aprendendo a dividir o mesmo espaço. O marido tem um papel secundário. Mas nem por isso menos importante. Merece um Oscar de ator coadjuvante.

O primeiro momento é entender que a mulher ganha brilho nessa fase incrível da vida e seu papel é de ajudar, auxiliar, estar ao lado para ser um parceiro. E perceber que é preciso cuidar da sua família que está crescendo. Entender as oscilações de humor, os enjoos, as dores. O bom marido é aquele que se torna um pouco psicólogo, ouvinte. Masterchef para aprender a fazer pratos com combinações que podem parecer estranhas aos olhares menos treinados.

Mas acima de tudo, o marido precisa ser companheiro. Estar ao lado da mamãe em todos os momentos. Curtir cada novo momento, uma nova conquista. Dividir a alegria da ecografia, dos batimentos do filho ainda na barriga da mãe. Ser apoio em momento de dúvidas, amigão de risadas nas horas da diversão. Curtir aquela comédia romântica na sessão pipoca.

Celebrar o amor verdadeiro é inspirar quem nos rodeia. Gerar uma nova vida é sublime. Tão bonito que é preciso registrar esse momento com o olhar de alguém especializado em books de família. Entre em contato para saber mais sobre os nossos pacotes.